Selos verdes

A crescente preocupação com a qualidade de vida está fazendo com que questões ambientais se difundam cada vez mais. A sociedade passou a considerar as condições ambientais como um fator relevante para o seu bem-estar. Devido a esta nova visão da relação entre meio ambiente e sociedade, é interessante às empresas criarem maneiras de passar uma imagem ecologicamente correta à sociedade e ao governo.

Cada vez mais acirrada a competitividade instaurada entre as empresas, um grande diferencial, tendo em vista consumidores exigentes quanto às preocupações ecológicas, é a busca por meios que as identifiquem pela ética perante o meio ambiente e a responsabilidade social. Para isso, foram criados os selos verdes, que identificam as empresas que possuem posturas ambientalmente corretas. “Os selos verdes são certificações que atestam as condições ambientais, tanto do processo produtivo quanto do produto” (SCHERER e POLEDNA, 2006).

Já se tem conhecimento que no setor moveleiro, que possui um forte perfil exportador, está num estágio avançado em atender as novas exigências do mercado internacional. Em alguns casos, a obtenção do selo verde é decisiva para a realização de negócios. Essa exigência fez com que, no Brasil, as empresas exportadoras moveleiras adotassem um selo verde, pois, “as demandas internacionais para este setor, de maneira geral, têm-se pautado na preferência por produtos que demonstrem respeitabilidade ao meio ambiente no seu processo de produção ou abrangendo toda a cadeia produtiva.” (BIAZIN, 2000).

Segue uma listagem de alguns selos verdes que dão certo:

BLUE ANGEL: É uma certificadora alemã para produtos e serviços “amigos do meio ambiente”. Foi fundada em 1978 por Jury Umweltzeichen, sendo a primeira marca mundial a certificar as empresas que prezam o meio ambiente.

GREEN SEAL: É uma organização independente, não governamental, fundada em 1989 nos EUA, dedicada a resguardar o meio ambiente e promover o mercado e o consumidor a adquirir e utilizar produtos e serviços ambientalmente responsáveis. É a certificadora do selo verde “Green Seal ®”

EUROPEAN ECO-LABEL: É uma certificadora européia criada em 1992 que, através do símbolo de uma “flor”, indica e orienta os consumidores a adquirir produtos que se encontram em conformidade com os critérios ecológicos e de desempenho.

FSC: É uma organização internacional independente, sem fins lucrativos e não governamental. Criada em 1993, com sede em Oaxaca – México, com a finalidade de promover o manejo florestal ambientalmente responsável, socialmente benéfico e economicamente viável. Visa credenciar certificadoras e pretende ter suas próprias normas de manejo internacionalmente aceitas e, ao mesmo tempo, flexíveis para cada região.

IMAFLORA: Instituto Brasileiro de Certificação Florestal e Agrícola – faz parte do grupo de trabalho do FSC e trabalha em parceria com a Rainforest Alliance, uma certificadora credenciada pelo FSC.

Referências bibliográficas:

BIAZIN, C. C.; GODOY, A. M. G. . Gestão Ambiental: A Rotulagem Ambiental nas Pequenas Empresas do Setor Moveleiro. In: III Encontro da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica, 1999, Recife. Anais do III Encontro da Eco-Eco, 1999. v. 1. p. 1-20.

BLUE ANGEL. Der Blaue Angel. Disponível em: www.blauer-engel.de. Acessado em Abril de 2009.

EUROPEAN ECO-LABEL. The European Eco-Label. Disponível em: www.eco-label.com. Acessado em Abril de 2009.

FSC. Forest Stewardship Council. Disponível em: http://www.fscus.org. Acessado em Abril de 2009.

GREEN SEAL. Green Seal. Disponível em: www.greenseal.org. Acessado em Abril de 2009.

IMAFLORA. Imaflora – Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola. Disponível em: http://www.imaflora.org. Acessado em Abril de 2009.

SCHERER, M. P; POLEDNA, S. R. CABALLERO. Marketing Verde: Um Instrumento de Competitividade ou de Sobrevivência?. Faculdade de Economia/UFRGS – PIBIC/CNPq. 2006.

About these ads

Sobre silviadapper

Designer, formada pela Universidade Feevale. Mestranda em Design e Tecnologia - Ênfase em Materiais e Processos (UFRGS). Pesquisadora no LdSM (Laboratório de Design e Seleção de Materiais). Linhas de pesquisa: Biônica e Ecodesign.
Esse post foi publicado em Design, Design (eco)sustentável e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s